terça-feira, 12 de maio de 2020

Adoção de pets na quarentena exige responsabilidade


Neste momento em que todos estão em casa e a solidão começa a bater, algumas pessoas e famílias têm encontrado o conforto emocional através da companhia de um pet. Muitas adoções estão acontecendo, e elas precisam ser realizadas de maneira responsável.

Não é novidade para ninguém os inúmeros benefícios na relação entre humanos e animais. Resultados de uma pesquisa realizada pelo Centro de Nutrição e Bem-Estar Animal WALTHAM™, parte da Mars Petcare, apontam que 82% dos tutores de pets confirmaram um impacto positivo deles em suas vidas. Além disso, 64% alegam se sentir mais felizes e relaxados pela presença de animais em casa.

De acordo com o IBGE, existem mais de 139 milhões de animais de estimação no país. Por trás deles, tutores ávidos por novidades para agradar seus animais. O resultado é um mercado deste setor aquecido, que deve atingir um faturamento de R﹩ 20 bilhões em 2020. Hoje, o Brasil é o segundo maior mercado pet do mundo, com 5% da fatia do faturamento global, de US﹩ 124,6 bilhões.

A quarentena recomendada pela OMS mudou a rotina de muitos tutores e, por consequência de seus animais de estimação. As pessoas começaram a fazer home office e permanecerem longe de interação social. Os cães tiveram seus passeios encurtados e até mesmo cancelados. O fato de ficarem por muito tempo em casa pode abrir margem para o tédio, ansiedade e agitação que prejudicam o convívio para ambos. Para que essa mudança tenha o menor impacto possível, é preciso investir no enriquecimento ambiental e cuidar para que o seu animal de estimação tenha variados estímulos.

Todos precisam se readequar ao confinamento, e para que os pets se sintam confortáveis e saudáveis durante este período, é necessário usar da criatividade. O DOG Grama, por exemplo, permite que o pet tenha uma área de lazer na sua própria sacada do apartamento. Vendido pela web visa facilitar o período de isolamento social das pessoas, especialmente as que têm mais de 60 anos, ou seja, mesmo que estas pessoas não consigam passear com seus pets, poderão incorporar a grama natural encontrada em ruas e praças, na rotina de seu pet.

O DOG Grama é um módulo de grama natural viva que pode ser manuseado e posicionado facilmente e que atende às necessidades do cão, do gato ou de outro pet. Envolto por uma manta geotêxtil sobre uma manta drenante proporciona alta resistência à pisada e permite o escoamento da água para o ralo, além de uma cinta lateral flexível que garante sua integridade e facilita seu manuseio e transporte. Basta colocá-lo sobre o piso frio de sacadas que recebam a luz do sol e daí é só aguar para mantê-lo limpo e saudável.

Os chamados brinquedos inteligentes são alternativas para desafiar os pets e diminuir o sintomas do tédio. Geralmente esses brinquedos permitem colocar um alimento que o animal gosta. Ele ficará tentando acessar o petisco e se entretido por muito tempo. Os tutores podem produzir o brinquedo em casa com uma garrafa pet. Basta retirar o rótulo, colocar o alimento dentro e fazer furinhos na embalagem. É importante que o pet consiga pegar o petisco, caso contrário, ele perderá o interesse no brinquedo.

Outra opção para os tutores que tem uma casa espaçosa é a de pendurar um pneu pequeno que funcione com mordedor. Basta passar uma corda por ele e prendê-lo em algum lugar. Essa brincadeira permitirá que o animal descarregue toda a sua força e energia.

O tutor precisa ter consciência da importância da disponibilidade de tempo, dedicação, cuidados, carinho e condições financeiras para que os animais acolhidos por eles possam desfrutar de uma vida digna. Independente de ser ou não um período de quarentena a presença do tutor responsável é sempre necessária. Isolamento num quintal e abandono não podem ocorrer quando esta fase terminar. Da mesma maneira que eles trazem bem-estar, também é preciso zelar e cuidar para que eles vivam saudáveis e felizes.



Fonte: Vininha F. Carvalho , jornalista e editora do Animallivre News

Nenhum comentário:

Postar um comentário